sábado, 16 de fevereiro de 2008

Inútil Paisagem



Mas pra quê
Pra quê tanto céu
Pra quê tanto mar, pra quê
De que serve esta onda que quebra
E o vento da tarde
Inútil paisagem

Pode ser
Que não venhas mais
Que não venhas nunca mais
De que servem as flores que nascem pelos caminhos
Se o meu caminho, sózinho
É nada

de António Carlos Jobim

12 comentários:

Rui Caetano disse...

O céu, o mar, a paisagem enhe-nos a alma de uma beleza que levamos connosco a todo o lado.

Sunshine disse...

Quando o conseguimos...

aminhacaramela disse...

Na inúltil paisagem existe sempre um lugar onde o sol espreita e nos trás uma nova ESPERANÇA!!!É preciso é não deixar de VIVER!!Por isso "sunshine even rains"
Beijos do tamanho do "nosso MAR"
Sani

Moira Encantada disse...

Esta canção é magistralmente cantada pela Elis, mas deixa-me sempre triste...
O melhor é deixar de perguntar para quê.

Manuel Damas disse...

Tem desafio no blog.
eijit.

Manuel Damas disse...

Obvio que era beijito

Blue Velvet disse...

É tão linda esta canção, mas reflecte um estado de alma que tantas vezes nos assalta quando nada no mundo parece fazer sentido só porque o coração chora.
Desejo que não seja o caso.
beijinhos e veludinhos

Manuel Damas disse...

Passei, uma vez mais, apenas para deixar um carinho.
O tempo passa e vai passando e, à medida que passa, vai fechando as feridas abertas.E isso é bom...chamam-se cicatrizes.
Um beijito, CC

Blue Velvet disse...

Para te animar um cadinho, passa lá por casa para dares um pézinho de dança e resolveres um problema que te deixei.
Muitos beijinhos

carvoeirita disse...

today is raining and it seems you are not happy...
where is your sun shining sunshine?
kisses

Olá!! disse...

Beijinho CC

O Profeta disse...

Para quê tanto ceu...sabias que o ceu da ilha é que dá cor à maresia e que ser ilhéu e ser pedra rolada com manto de nostalgia?


Doce beijo